Cineclube Mate com Angu

Archive for abril 2012


Desde que o Bispo Sardinha virou churrasco aqui por nossas bandas,
ganhamos a fama do mais selvagem tipo humano: aquele que usa seus iguais para saciar sua fome. Desde então, foram séculos de “civilização” forçada e violenta: nos ensinaram a sentar de pernas fechadas, a falar baixo. Mostraram que música boa é aquela tocada pela orquestra e que pensar é para poucos. E a gente fingiu que acreditava. E fingiu também que obedecia: dos fundos, da cozinha,  lemos tudo o que mandaram, nos alimentamos daquilo sacando que poderia ficar mais gostoso com um tempero caseiro que só a vozinha sabia fazer.
Aprendemos a dançar a valsa, mas era no jongo e na umbigada, que ninguém ficava parado.
E porque não juntar a valsa ao jongo? Hum…
Porque o brasileiro ficou assim tão afeito a conversa e ao compartilhamento é difícil compreender, só sabemos que em outros lugares, reunir povos tão dispares geralmente deu porrada e guerra. Por aqui preferimos tomar uma breja no bar? Porque aqui abrimos o ouvido pro novo, fazendo da tradição bases para um remix rebolativo? O sol, as mulatas, o fado, a magia da floresta tropical? Alguém arrisca um palpite?
Não importa quantos séculos passem, não importam quais sejam as tecnologias, estamos sempre procurando uma forma de nos unir a pessoas, pensadores, artistas para, através deles, e junto com eles, pensarmos, sentirmos, vivermos. Isso porque acreditamos em tribos espalhadas por tempos e espaços. Por essas e por outras que há 10 anos nos reunimos toda última quarta-feira do mês no nosso terreiro.E hoje é isso, cada vez mais e melhor: o paradigma do podrão da madrugada, o x-tudo que embola tudo e nos desafia a entender esse mundo cada dia mais louco e picotado. E mais de 300 anos depois da morte do Bispo olha nós aí sem culpa, dançando, batucando e mandando o papo reto: Eu vou samplear, eu vou te roubar!

E vamo combinar que é combinando coisas que a vida evoluiu, né?

Abraços remixados,
Cineclube Mate Com Angu
10 anos comendo sardinha

.
.
.
nham
.
.
.
Remixofagia , Alegorias de uma Revolução – Filmes para Bailar e Fly
O manifesto de 22 seria um manifesto Remix?
2011 – Digital – 16min – São Paulo
http://vimeo.com/24172300

Brô Mc’s – Oficina Ava Marandu
A dupla Brô Mcs canta rap em Guarani.

2010 – Digital – 9min – Mato Grosso do Sul
http://vimeo.com/15652928

Saara – Oásis da Amizade, de Cláudia Sampaio Rodrigo Costa
Localizada no Rio de Janeiro, a Saara é uma área de comércio popular a céu aberto. O curta conta a história do local e seus fundadores, imigrantes de diversas origens, além de mostrar sua agitação incessante.

2009 – 35mm– 16min – RJ

Desinvenção, de Luca Argel
#135
3min
http://www.youtube.com/watch?v=8Qbz9baVEqY&feature=player_embedded#

Dreznica – de Anna Azevedo
Dreznica é o lugar onde a neve encontra o mar. Um filme construído com arquivos de Super 8. Uma lírica jornada através das imagens e sensações reveladas pela memória e pelos sonhos de pessoas que não enxergam.
2008 – Super8 / 35mm – 14min – Rio de Janeiro
http://vimeo.com/20659463

Replicantes – Festa Punk
Quero uma festa que não tenha Beatles

http://www.youtube.com/watch?v=H96_WMS4ayw

Everythink is Remix, part 1 – de Kirb Ferguson
Tudo é Remix

2011 – Digital – 8min – EUA
http://vimeo.com/32677841

Baixada é Arte

Na próxima terça feira em comemoração ao dia da Baixada o Mate com Angu estará marcando presença no SESI de Duque de Caxias! De grátis.
Chega mais.
Cerol fininho da Baixada!


Matwitter

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 16 outros seguidores