Cineclube Mate com Angu

o cerol fininho da baixada

Mate com Angu – Cineclube

O Cineclube Mate Com Angu nasceu em 2002 da necessidade de alimentar na Baixada Fluminense uma movimentação e uma discussão sobre a produção/exibição de imagens e suas implicações sociais e estéticas na realidade e no modo de vida da região. Sistematicamente, o grupo vem atuando em três frentes distintas, embora interligadas. A primeira são exibições de filmes, que acontecem em alguns lugares fixos e em algumas vezes itinerantes. Com o foco no curta-metragem, as exibições apostam na força da produção mais atual dos realizadores independentes do cenário brasileiro, cuja demanda é urgente e necessária para a vitalização da relação entre público e o curta-metragem. As sessões são gratuitas e têm formado um grande público na região ávido por informação cinematográfica, introduzindo o expectador caxiense no fervilhante e instigante universo das novas produções curta-metragistas. Nos sete anos o grupo vem promovendo a difusão da linguagem cinematográfica na Baixada não só através de exibições, mas também com debates, produções, festas e cursos.

Outra linha de atuação é colocar a Baixada Fluminense no mapa cultural do país, assim como gerar discussões sobre o cinema e a produção audiovisual na Baixada Fluminense, notadamente, discussões sobre suporte (relações entre película e digital, por exemplo), sobre distribuição, sobre tendências e sobre novos caminhos da linguagem audiovisual. As discussões ocorrem em fóruns ao vivo e via internet e já aglutinam boa parte dos interessados no assunto pela cidade, permitindo um intercâmbio entre o conhecimento de profissionais e estudiosos da cidade do Rio de Janeiro e o público em geral.

A terceira vertente é a produção de filmes com a marca dos habitantes da região, empreendimento que vem tendo êxito, uma vez que dois dos filmes produzidos em 2004 já arrebataram importantes prêmios em festivas nacionais.

O Cineclube Mate Com Angu é um agente provocador na desmistificação do fazer cinematográfico. Acreditamos que o cinema pode proporcionar uma experiência lúdica e pessoal. Contribuindo minimamente a sermos maiores, livres, e que de alguma forma viver possa se tornar divertido, intenso. É também através da educação cinematográfica que podemos construir uma sociedade mais humana, mais digna e mais possível. Vamos fazer um filme?

O Cineclube Mate com Angu acontece mensalmente sempre as últimas quartas-feiras, na Sociedade Musical e Artística Lira de Ouro, em Duque de Caxias.

5 Respostas to "o cerol fininho da baixada"

VIDA LONGA AO mATE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Olá, entusiasta do Mate à distância, logo pretendo participar de uma sessão e conhecê-los de perto para pensarmos em possíveis trabalhos comuns.

Por hora, queria enviar pra vcs uma programação que pode ser de interesse aqui, no SESC Tijuca:

PARA QUEM GOSTA DE CINEMA:
MOSTRA CINE COMO LE GUSTA NO SESC Tijuca

No bairro que já reuniu a maior concentração de cinemas do país e hoje convive com poucos pontos de exibição, quase todos ligados ao circuito comercial dos cinemas de shoppings e seus blockbusters, o SESC Tijuca oferece uma programação sistemática de mostras alternativas do cinema nacional e universal. Todos os sábados, às 15h, o SESC e a Programadora Brasil, um programa da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, desenvolvido pela Cinemateca Brasileira e pelo Centro Técnico do Audiovisual (CTAv) oferecem uma programação diversificada do cinema brasileiro. Além do imenso acervo disponibilizado pela Programadora Brasil, estão presentes nas MOSTRAS CINE COMO LE GUSTA obras de diferentes nacionalidades que se tornaram referência na história do cinema mundial.

Em julho, o CICLO CASSAVETES traz à tona a produção diretor e ator John Cassavetes. Considerado o pai do cinema independente dos Estados Unidos por ter criado um estilo próprio e quase artesanal de trabalho, seu cinema tem características como: baixo orçamento, elenco normalmente composto por amigos e sua esposa Gena Rowlands, valorização do ator/personagem e valorização do improviso.

Veja a programação do CICLO CASSAVETES no SESC Tijuca:

3/7, 15h
SOMBRAS. Dir.Jonh Cassavetes. EUA, 1959.
Ben leva uma vida errante, sem muitos propósitos. Sua irmã Leila está prestes a se apaixonar e sofrer. O outro irmão Hugh tenta uma carreira como músico, mas não tem tido muita sorte. O trio se envolve numa rede que envolve amores, mentiras e preconceitos. O filme de estréia do diretor tem a trilha sonora assinada por Charles Mingus. O filme é considerado um dos marco da cena independente. 12 anos.

10/7, 15h
FACES. Dir.Jonh Cassavetes. EUA, 1968.
Segundo filme de Cassavetes, a produção foi adaptada de uma peça teatral de sua autoria. A trama acompanha a lenta desintegração de um casamento da classe média alta norte-americana, em que o marido se envolve com uma garota mais jovem , que conheceu no bar e a esposa começa uma relação com um garoto de programa. O filme recebeu 3 indicações ao Oscar. 12 anos.

17/7, 15h
UMA MULHER SOB INCLUÊNCIA. Dir. Jonh Cassavetes, EUA, 1974.
Sobrecarregado de trabalho num estaleiro, Nick Longhetti (Peter Falk) tenta conviver com o desequilíbrio emocional de sua esposa Mabel (Gena Rowlands), uma dona-de-casa depressiva. Quando os filhos começam a ser atingidos pelo trauma da mãe, Nick se vê obrigado a hospitalizá-la e assumir o controle da casa. Indicado ao Oscar de melhor direção. 12 anos.

24/7, 15h
A MORTE DE UM BOOKMAKER CHINÊS. Dir. Jonh Cassavetes, EUA, 1976.
Cosmo Vitelli, bem-sucedido proprietário de um clube de striptease, envolve-se numa dívida de jogo com a máfia. Eles aceitam esquecer a dívida se ele cometer um crime: matar um bookmaker chinês. No desenrolar do caso, nada acontece como o esperado. 12 anos.

31/7, 15h
NOITE DE ESTRÉIA. Dir. Jonh Cassavetes, EUA, 1977.
Um título teatral e atuações teatrais. Myrtle Gordon (Gena Rowlands) é uma famosa atriz de meia idade, que passa por uma crise de identidade por se sentir culpada pela morte de uma ardorosa fã na estréia de sua nova peça teatral. Myrtle passa a ver a mulher em alucinações e se recusa a aceitar o papel de uma mulher que envelhece. 12 anos.

Local: Sala de Vídeo (64 lugares) – SESC Tijuca – Rua Barão de Mesquita, 539 – Tijuca.
Grátis (retirada de ingresso com 30 min. de antecedência, na bilheteria)
Informações: 3238 2076

Flávia Salazar Salgado
sócio cultural Sesc Tijuca
flaviasalgado@sescrio.org.br
t. 3238 2076 – 7619 0224
Visite o blog do projeto GERINGONÇA:
http://projetogeringonca.blogspot.com/

Existe algum trabalho em escolas públicas da baixada fluminense? Acho que seria interessante essa interface com a educação. Gostaria muito de participar das discussões e dos projetos de vcs!! Segue email: hmaior79@hotmail.com

abç,

Hugo

é muito amor…..

Qual o endereço do Cibe Clube de vc´s queroenviar um video?? Dalua_b@hotmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Matwitter

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 16 outros seguidores