Cineclube Mate com Angu

Archive for agosto 2010

GERAÇÃO DELÍRIO APRESENTA

BISTRÔ CULTURAL

com

SESSÃO EXTRA DO MATE COM ANGU CINECLUBE

as bandas

A CIDADE DE DUQUE DE CAXIAS

CARPETE FLORIDO

SOFIA POP

e ainda…

DJ DANILO nas carrapetas!

LET’S GO PARTY!!!

o astronauta nunca sabe onde vai cair…

Anúncios

Posted on: agosto 4, 2010

Fotos tiradas durante a Sessão Infinito – 8 anos de Mate Com Angu:

Cinema é Luz

E aí começou tudo e ninguém sabe exatamente como nem porquê, só a constatação ficando de certo. Todo começo é involuntário, disse o Fernando Pessoa em algum de seus heterônimos, e disse bem. Começo meio fim começo fim começo meio fim começo.

Hoje a sessão é Infinito. Simbolozinho oito deitado. Aniversário. Que coisa. Vai vendo.

Nos damos conta: a sensação da finitude nos inquieta desde a época da caverna. A consciência sendo um pequeníssimo lapso no tempoespaço, um espirro, se muito, na grandeza do infinito. E pode ser daí que o macaco metido a besta lá na savana começou a pensar em algo maior, em ALGUMA COISA, em ALGUÉM. Vai tentar explicar.

Tanto pra fora quanto pra dentro o infinito nos deslumbra, nos assusta – fascina também. Até a nossa pretensa imensa Via Láctea é um grãozinho de poeira, boiando numa periferia ínfima e longínqua do restante do Universo… E pra dentro é o átomo do átomo, a subpartícula cada vez mais sub, mais subdividida na direção do sei lá, o Nada talvez. Esse negócio de infinito é foda, papo besta da porra.

Mas aí a gente vai organizando a mente pra num pirar. E fica olhando embasbacado pras pessoas que tem as respostas pra tudo, as certezas que podem salvar nosso desamparo e nos tirar da contemplação.

E aí a gente vai levando, cada um com seu lenitivo, sua droga, sua crença.

E aí a gente inventa de inventar, de criar, de entrar na brincadeira de ser criador também.

E aí a vida vai tomando prumo, buscando rumo, se encantando toda boba, cheia de si.

E aí seu cineclube faz oito anos e você se pergunta se é isso mesmo, se vale a pena, se o mundo vai acabar em 2012.

E aquele troço que pulsa, palpita dentro do teu peito, parece ser feito do mesmo material das explosões galáticas. Porra, Carl Sagan. O infinito é circular e o mundo é grande, grande mesmo.

E aí você ri da pequenez das coisas, fuma um, se prepara pra mais um dia de festa, dançar como as supernovas em ebulição antes de explodir.  E aí o cara te pergunta como tudo isso começou e você remete ao início. Começa de novo.

Abraços infinitos
Cineclube Mate Com Angu
8 anos com o infinito de pé

*A sessão infinito aconteceu no dia 28 de julho de 2010.


Matwitter

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 16 outros seguidores