Cineclube Mate com Angu

Archive for março 2011

 

“…é devagar, é devagar, é devagarinho…”

Deixa correr, correr solto – segura essa tesoura aí, mermão. Calma. A praia da linguagem MTV secou e, como um tsunami louco, um arrastão de filmes claudicantes foram dominando a tela, deixando espaço para que nossas pupilas percorram o plano em busca de riquezas. Isso se nossa ansiedade colonizada deixar. A pressão parece baixar, o corpo range pedindo por um corte, um corte pelo amor de Deus. Mas esqueça, ele não virá te salvar; o plano continuará lá, a te enfrentar, a te encarar, tipo iraniano. O que fazer? Conselho: respire, cara; o mundo não é tão óbvio, a surpresa se esconde, a vida é uma jornada e não uma novela televisiva.

E=mc2, Einstein no seu quadrado! é relativo… Ontem mesmo a primeira sessão do Mate e já estamos a um passo dos dez anos. Há noventa anos, Armanda Álvaro Alberto desce na velha estação ferroviária e não imagina uma vida dedicada a este charco rico e nutritivo chamado Caxias. E o coronelismo ainda é o mesmo; hum… Não, talvez mais sofisticado. O computador é uma máquina maravilhosa que inventaram para resolver problemas que não tínhamos antes. Pra que tanta informação se você se torna escravo dela? O que importa é tão pouco, e muito, e plano e profundo; quântico se você permitir – aliás, me dê um abraço.

A ampulheta está aí, escorrendo surreal à la Dali e você dorme – um grão, todo o universo. Tô rico, tô pobre, tô amado, tô angustiado, tô bravo e esse mar não há de me engolir. Porque sempre antes (ou depois) da tempestade, há a bonança e neste momento quero uma rede; a menina do clube da esquina canta ao fundo com cheiro de montanha ao infinito da retina, penso em Antonioni, em Caymmi, e em como é bom também deixar o Cinema te entorpecer tão delicadamente.

Abraços de rodoviária,

Cineclube Mate Com Angu
Cinema sem escapatória

 

Filmes da Sessão:

A Amiga Americana, de Ivo Lopes Araujo e Ricardo Pretti
Com: Thaís de Campos e Paris Leisure
Cor, Mini-DV, 19min, Ficção, 2009, CE
Paris conhece Thais.
Últimos Dias, de Yves Moura
Com: Hebe Cabral, Renan Monteiro, Silvio Matos e Abelardo de Carvalho
Cor, Digital, 15min, Ficção, 2010, RJ
O último dia de funcionamento de um restaurante e as relações estabelecidas entre seus funcionários e sua última cliente.
buendiafilmes@gmail.com

Ctrl+Pê, de César Netto
Com: Henrique Filgueiras e João Pedro.
Cor, Digital, 3min, Ficção, 2010, SP
O que ainda pode surpreender duas crianças que nasceram em um mundo digital?
rodolfobarreto.com

Proibido Parar, de Christian Caselli
Cor, Celular, 6min, Documentário, 2010, RJ
Estranho fato ocorrido em julho de 2010 no Largo da Carioca, Centro do Rio de Janeiro, que informa muito sobre o clima de “choque” que tem pairado sobre a cidade.
chriskzl@gmail.com
Ensaio de Cinema, de Allan Ribeiro
Com: Gatto Larsen e Rubens Barbot
Cor, HD/35mm, 15min, Ficção, 2009, RJ
Ele dizia que o filme começava com uma câmera muito suave, com um zoom muito delicado, e avançava em busca de barbot.
allan@3moinhos.com

Recife Frio, de Kleber Mendonça Filho
Cor, 35 mm. 23 min, Documentário ;-), 2009, PE
A cidade brasileira de Recife, que já foi tropical, agora é fria, chuvosa e triste, depois de passar por uma desconhecida mudança climática.
cinemascopio@gmail.com

 

E depois da sessão caía na dança! Festa com a DJ Pené Deluxe no som.

Olha o Mate Com Angu aê nas quebradas!

Dia 17/03, 18h30min
# Debate Desargumentação – A Cultura por Trás do Cristo Redentor
A iniciativa busca jogar luz sobre um rico subúrbio que é celeiro da identidade carioca e ao mesmo tempo tão pouco conhecido. Heraldo HB na representação, junto com Écio Salles e Rolf Malungo de Souza)
Local: Teatro Armando Gonzaga – Av. Gal Osvaldo Cordeiro Farias, 511 – Marechal Hermes
http://www.facebook.com/event.php?eid=173309749384064

Dia 17/03, 13h30min às 15h
# Programa de Palestras da Disciplina Projeto Multimidia, no NAVE
Igor Barradas faz palestra sobre a experiência do Cineclube Mate Com Angu.
Local: a escola fica na Tijuca, na Rua Uruguai número 204.

Dia 18/03, sexta-feira
# Estreia do Cineclube Vida Curta
O mais novo cineclube do Rio já nascendo cheio de graça. Josinaldo Medeiros de frente da parada. Depois da sessão, o rock come solto com o Favela Rock Show pra lavar a alma e limpar o coração.
Local: Lona Cultural Herbert Viana, Rua Evanildo Alves na frente do CIEP. Descer na passarela 8, pegar o moto táxi e pedir pra ficar na Lona.

Dia 19/03, sábado, 19h
# Churrasco do Bloco da Lira
É isso mesmo… O carnaval acabou mas o Bloco da Lira de Ouro faz uma festa para exibir fotos e vídeos dos ensaios e dos desfiles. O Mate de sócio da parada 🙂
Local: Lira de Ouro, rua Sebastião de Oliveira, 72, Centro de Caxias

Dia 20/03, domingo, a partir das 14h
# Verão da Cultura
O evento é sábado e domingo e vai ser bombante, recomendamos. No domingo, Heraldo HB manda a letra na mesa Cultura, comunicação e redes sociais, junto com Ivana Bentes e Anabela Paiva.
Local: Parque Lage
http://www.cultura.rj.gov.br/veraodacultura/evento/cultura-comunicacao-e-redes-sociais/

5 x Favela , Agora Por Nós Mesmos, primeiro longa-metragem brasileiro totalmente concebido, escrito e realizado por jovens moradores de favelas, terá exibição de gala em Duque de Caxias no próximo dia 24 de março, às 19h, no Teatro Raul Cortez, no centro da cidade, com entrada franca.

O evento é uma produção do Cineclube Mate Com Angu e apoio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Duque de Caxias e contará com a presença dos diretores e do produtor Cacá Diegues.

O filme foi selecionado para o Festival de Cannes, onde teve sua pré-estreia mundial no dia 18 de maio de 2010. Formado por cinco episódios assinados por sete diretores, o 5 X Favela foi exibido em caráter hors concours, com a presença de mais de 20 pessoas da equipe e do elenco, e recebeu longos aplausos e elogios da crítica.

Os episódios que compõem a película (Fonte de Renda, de Wagner Novais e Manaíra Carneiro, Arroz com Feijão, de Rodrigo Felha e Cacau Amaral, Concerto para violino, de Luciano Vidigal, Deixa Voar, de Cadu Barcellos, e Acende a Luz, de Luciana Bezerra) contam histórias independentes entre si, cômicas e trágicas, capazes de refletir as múltiplas faces do cotidiano das favelas sem cair nos estereótipos violentos que costumam se perpetuar na representação da vida nas comunidades.

Para o Cineclube Mate Com Angu o filme ainda traz um gostinho especial por contar com a presença de vários integrantes do grupo na ficha técnica, além de um dos diretores, o cineasta Cacau Amaral (www.cacauamaral.wordpress.com).

Após a exibição, haverá um bate-papo com os diretores do filme e o público presente.

Porque alegria é transbordamento!

Sempre quando fazemos uma retrospectiva de nossas vida, logo nos vem a quantidade de trabalho e esforço que foi necessário para botar o castelo em pé.

Todas as noites, todas as canções, estrelas, beijos,  palavras inspiradas, abraços de rodoviária,todas as músicas na ponta da língua saindo do peito, toda jovialidade e leveza, todos os amores ficam suspensos numa nuvem confusa, lá no alto, no passado. Muitas vezes, complicadaço acessar.

O que nos joga pra frente? Abrindo o quotidiano à foice, rasgando o mar revoltoso da inércia? O que nos mantém lúcidos em meio à escuridão vazia dos discursos prontos, difusos, ralos, hegemônicos que movem os desejos dos arranha-céus, da sobrevivência?

Não queremos sobreviver, queremos é VIVER!

Só quando nos apaixonamos, em meio ao seu encantamento, é que percebemos o porquê chegamos até aqui. Que seja, no olhar de um filho, ou no desejo mortal de preencher uma folha em branco, é a batida que nos mantém vivos, é o ritmo que nos coloca em pé, é a pulsação do som imemorial do amor que dá a linha do querer.  Que nos faz bravos, sem perder a ternura.

Mais um ano, mais uma sessão, mais um carnaval, mais uma noite de sonhos, para não perder o ritmo, para não desandarmos, para não escurecer. Vamos lá! A vida não espera! Seja/viva sua fantasia.

Com amor,

Cineclube Mate Com Angu
cinema sem escapatória.

sessão dedicada a Igor Cabral, que voa de volta, cheio de sonhos.

 

 

OS FILMES DA SESSÃO:

Dias de Greve“, Ardiley Queiroz
Cor, 35mm, 24min, Ficção, 2009, Ceilândia – DF
Uma greve de metalúrgicos tem início em uma cidade nos arredores de Brasília. Muito mais do que o despertar para uma consciência de classe, os grevistas redescobrem uma cidade que já não lhes pertence.

“Homem ao Mar”, de Naruna Kaplan de Macedo
Cor, HDV, 22min, Ficção, 2011, RJ
Um dia na vida de Marcos. A guerra do Rio de Janeiro, e uma outra,  a guerra permanente do quotidiano.

“Degrau”,  do GIA – Grupo de Interferência Ambiental
Cor, Mini-DV, 3min, Videoclip, 2009, BA
Só mais um degrau, só mais um degrau…

“Pig Bank”, de Joel Pizzini
Cor, S-VHS, 1min, Experimental, 1994, RJ
Alegoria antropofágica sobre o poder econômico, baseado no mito de Hércules contra o Javali de Erimanto. Interpretado por um menino de rua, com música original de Itamar Assumpção.

“H.O”, de Ivan Cardoso
Cor, 16mm, 13min, Experimental, 1973, RJ
Cone Teatro Nô focalizando a obra do artísta plástico carioca Hélio Oiticica. Texto poético de Haroldo de Campos.

Sergio Jackson – Guerreiro de Caxias“, da Turma do Colégio Estadual Miguel Couto
Cor, Cyber Shot,10min, Documentário, 2010, RJ
Oficina Cinema Paratodos – Michael Jackson mudou sua vida.

O Assassino do Bem“, de Hiro Ishikawa e Thiago Pedroso
Com Adail Ricardo
Cor, MiniDv, 14min, Ficção, 2010, SP
Se ele te matou é porque você é chato.


Matwitter

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 16 outros seguidores